RSS

Andando com Deus


Por: Gabriel de Carvalho


Andar, segundo Wikipédia, é uma das tarefas mais difíceis que a criança precisa aprender, visto que deve manter a coluna ereta, equilíbrio, ter noção de espaço e controle muscular.

O prazo é variado para obtenção desta competência. Não existe uma métrica temporal delimitada, podendo ocorrer após oito, nove, dez, doze meses de existência. Por ainda não terem firmada a musculatura elas caem.

Os pais não desistem, pelo contrário, estendem prontamente suas mãos e as encorajam para que prossigam caminhando. Cada passo é uma vitória.

Com este mesmo amor, o Senhor tem nos ajudado e ensinado a caminhar e andar na fé cristã.

Foi assim em SEU relacionamento com a nação de Israel, especificamente com a tribo de Efraim, onde lemos:

“Todavia, eu ensinei a andar Efraim, tomando-os pelos seus braços, mas não entenderam que Eu os curava.” (Oséias 11.3)

Deus deseja que aprendamos a andar com ELE. Assim como foi com Efraim, o Senhor tem nos tomado em seus braços e nos conduzido com laços de bondade e amor (Oséias 11.3-4).

Nosso Pai celestial está à nossa frente, de braços abertos, nos encorajando a viver uma vida de santificação e sempre disposto a estender suas mãos para nos levantar quando cairmos.

Quanto mais difícil for o processo para nós, tanto mais cuidado e bondade Ele nos concede.

Se você cair, tente novamente. Saiba que o nosso Pai celestial vai lhe segurar pela mão.

“Deus quer ajudar-nos quando não conseguimos caminhar, e quer ajudar-nos quando achamos que é difícil caminhar, mas Ele não pode ajudar-nos se não queremos caminhar”. (George MacDonald – autor escocês, poeta, ministro cristão – início do séc. XX).

“Eu não era digno, mas Deus me fez o seu filho. Eu não andava com Deus, mas hoje eu escolho andar com Ele”.

a) Andar com Deus é questão de escolha - Fazendo a escolha certa:

Andar com Deus não é um andar simplesmente geográfico, de um lugar para o outro. Uma pessoa pode não possuir as pernas, mas pode andar com Deus.

Tudo o que o Senhor deseja é que o homem ande com Ele. E andar com Deus não é apenas uma oportunidade ou um desafio. Também não é uma responsabilidade ou uma promessa. Andar com Deus é um modo, é uma expressão de comportamento, é uma atitude real. Aquele que anda com Deus se torna diferente das outras pessoas. À medida que estamos mais próximos do Senhor, mais parecidos com ELE nos tornaremos.


2ª Co 3.18 -

Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.

No livro de Gênesis, nos cap. 2 e 3, vemos que Deus criou o homem com um propósito: para andar com Ele. A Bíblia diz que na viração do dia (Gn 3.8), no Jardim do Éden, Deus caminhava com o homem.

Em determinado momento da história, Adão decide se afastar do Senhor, a criatura afronta o Criador. O homem resolve caminhar sozinho; o engano passa a tomar conta do coração e ele acredita ser capaz de determinar o que era bom e mal. (Gn 3.6)

O homem aqui acreditou que ser independente de Deus era a melhor opção, o melhor caminho a seguir. A melhor escolha. Neste momento, quando o homem aceita e come do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, volta às costas para Deus.


Isa 53:6 -

Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.

As nossas escolhas nos separam do Senhor.

· Porém, alguns foram sábios e fizeram a escolha oportuna: ANDARAM COM DEUS.


I – ENOQUE

No cap. 5 de Gênesis, encontraremos um homem que andou com Deus. Seu nome era Enoque.


“Enoque viveu sessenta e cinco anos e gerou a Metusalém. Andou Enoque com Deus; e, depois que gerou a Metusalém, viveu trezentos anos; e teve filhos e filhas. Todos os dias de Enoque foram trezentos e sessenta e cinco anos. Andou Enoque com Deus; e não se viu mais, porque Deus o tomou para si.” (Gn 5.21-24)

Enoque andou com Deus em uma época em que os homens se afastaram do Senhor. Neste período histórico não existia a Bíblia para ensinar as pessoas a andarem com Deus. Não existiam igrejas e, sequer, pregadores exortando as pessoas a andarem com Deus. Ele andou com Deus num tempo que o Espírito do Santo de Deus não habitava dentro do homem continuamente, nos convencendo do pecado, da justiça e do juízo de Deus (João 16.8)

Mesmo diante de todas estas circunstâncias, ele optou andar com o Senhor.

Esse andar, que se repete por duas vezes no versículo, não era um andar físico, pois, como eu disse, uma pessoa pode não possuir as pernas e andar com Deus durante toda a vida.

Este andar com Deus significa ter intimidade com o Pai no relacionamento.

b) Entendendo o Andar com Deus:

Em nossa vida, tudo é uma questão de escolha. Quando alguém escolhe andar com Deus, seus valores mudam. O estilo de vida muda. A maneira de olhar não é mais a mesma. Os planos e propósitos agora são outros.

Quando uma pessoa se entrega a Jesus há uma profunda mudança em seu caminho. Antes caminhava em direção à morte, agora caminha em direção à vida.


Jesus Cristo disse: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tom a sua cruz e siga-me.” (Lucas 9.23).

Ele também disse: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.” (João 14.6).

· Exigências:

o Andar com o Senhor exige abandono completo do desejo natural da busca pelo conforto ou poder. O andar com Deus tira o nosso “eu” do trono e coloca a vontade do Senhor acima de tudo (Mateus 16.24 – renuncie-se a si mesmo).

o O jovem rico preferiu não se despojar de seus bens e riquezas a andar com o Senhor. Zaqueu, chefe dos publicanos, abandonou a vergonha, subiu em um sicômoro bravo e entregou-se ao Mestre.

II – NOÉ

“Eis a história de Noé. Noé era homem íntegro entre os seus contemporâneos; Noé andava com Deus.” (Gn 6.9)

Muitas vezes dizem: “Se eu fosse escrever a minha história daria um livro enorme!”

Esta frase anterior é o resumo da história de um homem da era pré-diluviana: “Noé era homem justo e íntegro entre os seus contemporâneos.” (Gn 6.9a)

· Isto é o importante. É o essencial, o primordial. Seu relacionamento com o Senhor. Não importam seus títulos ou designações acadêmicas, nem a posição que ocupa em sua empresa. Importa que ande, siga e sirva ao Senhor de todo o seu coração.

· Jesus, em um dos diálogos mais famosos da bíblia, travado com Nicodemos, um dos 71 membros do sinédrio, recebe inúmeras intitulações, como Rabi, mestre vindo de Deus, mas, diretamente e logo após, afirma àquele homem que se este não nascer de novo, não poderia conhecer as maravilhas do Reino de Deus.

Como está escrito na Palavra, a geração de Noé foi muito perversa, sem referencial, semelhante a que vivemos hoje, pois Jesus Cristo disse que assim como foi nos dias de Noé, será na volta do Filho do Homem (Mateus 24.37).

A história deste homem envolve não uma, mas duas trágicas inundações. O mundo, em seus dias, estava inundado pelo mal. Noé era o único que se lembrara do grandioso amor e poder de Deus. O Senhor, em resposta a esta crítica situação, concede 120 longos anos de última chance, aos quais este homem construiu um enorme barco em terra seca. Ele obedecia ao Senhor. Esta foi sua grande marca de distinção. E você?

c) Andar com Deus é andar na contramão do sistema:

Temos na Bíblia exatamente 150 Salmos, mas o primeiro Salmo apresenta a porta que se abre para que a pessoa viva esta realidade.

Salmo 1: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, o seu prazer está na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.”

· Casamentos são desfeitos por conselhos absurdos;

· Indivíduos perdem a vida por aceitarem conselhos;

· ...

Não existe valor no conselho do ímpio, eles são sem princípios bíblicos.

No verso quatro, do Salmo 1, está escrito que eles são, porém, “como a palha que o vento dispersa. Por isso, os perversos não prevalecerão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos. Pois o Senhor conhece o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios perecerá.” (Salmo 1.5).

Aquele que não ouve a voz de Deus e que escolhe não andar nos seus caminhos sai da proteção do Pai. Quando essa proteção é removida, ele se torna uma presa fácil para situações as mais adversas possíveis.

Levítico 26.25-27: “Trarei sobre vós a espada vingadora da minha aliança; e, então, quando vos ajuntardes nas vossas cidades, enviarei a peste para o meio de vós e sereis entregue na mão do inimigo. Quando eu vos tirar o sustento do pão, dez mulheres cozerão o vosso pão num só forno e vô-lo entregarão por peso; comereis, porém não vos fartareis. Se ainda com isto não me ouvirdes e andardes contrariamente comigo [...]”

Aquele que ouvir os bons conselhos do Senhor e, firmemente, resolver Andar com ELE, será como uma “árvore plantada junto à corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido.” (Salmo 1.3).

“Bem aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos. Do trabalho de tuas mãos comerás, feliz serás, e tudo te irá bem.” (Salmo 128.1-2).

Conta-se a história de uma mulher estressada, que dirigia por uma avenida “grudada” ao carro que estava à frente. Em obediência às leis de trânsito, o motorista parou no sinal amarelo e aí se iniciou a confusão. Essa mesma mulher estressada disparou a buzinar, a gritar e a fazer gestos obscenos com muita fúria. Enquanto ainda esbravejava, um policial se aproximou, bateu na janela do carro e mandou que ela descesse com as mãos levantadas.

Aquela mulher foi levada para um posto policial e ficou detida. Alguns instantes depois, o policial voltou e lhe disse: “Minha senhora, desculpe-me. Tudo não passou de um engano. Acontece que quando parei atrás do seu veículo, li nos adesivos afixados as seguintes frases: ‘O que Jesus faria?’ E: ‘Venha comigo para a Escola Dominical’. Então eu pensei que o carro fosse roubado!”

O policial que abordara a mulher julgou que o carro que ela dirigia fosse roubado, em razão da pressa e do estresse da senhora. Ou seja, a atitude dela, para o policial, era suspeitíssima. Mas ao investigar a ficha da tal mulher, verificou-se que o carro não era roubado e o policial a liberou. Mas a atitude da mulher foi totalmente de encontro àquilo que se lia no carro dela.

O diabo não importa se você é cristão, desde que você não haja como tal. A intenção dele é que você carregue apenas um título e que envergonhe o nome de Cristo. Por isso é que Jesus nos disse para sermos o sal da terra e a luz do mundo.

· Só assim incomodaremos o inferno e faremos a diferença no meio dessa geração corrompida. “Vois sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.” (Mateus 5.13).

· Sal tempera, Sal Alimenta, Sal Conserva – Devemos ser equilibrados (cuidado para não nos tornarmos intragáveis) e não perdermos nosso sabor (não aceitarmos que certas misturas façam parte de nossa essência).

· A luz afasta a escuridão, luz orienta – a principal luz é Cristo; somos luzeiros (Fl. 2.15)

A Bíblia descreve como é o caminho daquele que não anda na direção do Senhor. Em Eclesiastes 2.14 está escrito que os olhos dos sábios estão na sua cabeça, mas o estulto anda em trevas. Ou seja, aquela pessoa que não dá abertura para Deus entrar e fazer morada em sua vida; poderá até andar, mas certamente andará em trevas e quem anda em trevas não sabe para onde vai. Quem anda em trevas não sabe para onde vai.” (1 João 2.11).

d) Andar com Deus é despojar-se do Orgulho – Ser Humilde.

Em seu ministério, Jesus deu o maior exemplo de humildade. Não havia ninguém superior a Ele e também ninguém tão simples como ELE foi.

Vivemos uma profunda crise de humildade em que deriva, conforme o Pr. Gease Costa, de crise de amor (Jesus amou os seus até o fim, com amor extremo – João 13.1. “Deus fez as coisas para serem usadas e as pessoas para serem amadas. Nós fazemos o contrário, amamos as coisas e usamos as pessoas!”); de crise de Poder (João 13.3 – Jesus estava cônscio que o pai lhe havia outorgado poder sobre Tudo o que existe. Ele não usou o poder como instrumento de domínio sobre os outros, mas de serviço, em benefício dos seus) e Crise de Auto-suficiência (à cada dia dependemos menos do Senhor – Davi afirmou no Salmo 20.7 que “uns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do Senhor nosso Deus!”)

Quando me despojo do orgulho, reconheço que preciso do Senhor; sou dependente dele. Volto meu coração a ELE.

“Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é que o Senhor pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus.” (Miquéias 6.8).

Humildade é atitude do coração. O maior no reino de Deus é o que mais serve.

Em Jeremias 13.10, o Senhor viu que aquelas pessoas estavam longe dos caminhos dele. Os corações estavam endurecidos, não havia o desejo de arrependimento. “Este povo maligno, que se recusa a ouvir as minhas palavras, que caminha segundo a dureza do seu coração e anda após outros deuses para os servir e adorar, será tal como este cinto, que para nada presta.”

O cinto retratava a corrupção do povo, que não mais estava apto para um relacionamento com o Senhor.

Aquele que se recusa a ouvi-lo pagará um alto preço. “Se ainda com isto não vos corrigirdes para volverdes a mim, porém andardes contrariamente comigo, eu também serei contrário a vós outros e eu mesmo vos ferirei sete vezes mais por causa dos vossos pecados.” (Levítico 26.23)

a) Andar com Deus é andar em novidade de vida:

“Mas agora, assim diz o Senhor, que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu. Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não submergirão, quando passares pelo fogo, não te queimarás e nem a chama arderá em ti. Porque eu sou o Senhor, teu Deus, o Santo de Israel, o teu Salvador.” (Isaías 43.11).

O crente em Jesus testifica que nasceu de novo! Tudo é novo! Jacó agora é chamado de Israel – Tudo em sua vida foi transformado pelo Senhor e esta transformação produziu inúmeros benefícios – de suplantador para obstinado.

Como tem sido tão vilipendiada (desprezada) a ética cristã.


Em Efésios 4, os três primeiros versículos, nos mostram como devemos andar: “Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados. E como fomos chamados: “Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz.”

Deus nos dá liberdade para escolhermos o caminho que desejamos andar. Ele não obriga ninguém a nada. Essa decisão precisa ser nossa.


“E andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave.”
(Efésios 5.2).


e) Andar com Deus é remir o tempo e viver pela fé

“Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios e sim como sábios, remindo tempo, porque os dias são maus.” (Efésios 5.15-16).

Se você está apenas contando as horas, vendo o dia passar, passe a fazer algo que lhe trará edificação e sentido para o seu viver. Leia a Bíblia. Seja crente, percorra os caminhos de Deus por meio das Escrituras.

“Andemos, dignamente, como em pleno dia”, é o que diz a Palavra. Sabe quando é que você anda em pleno dia? É quando o sol está nos seu zênite (ponto mais elevado que se pode atingir), e ao meio dia, você olha e não há sombra nenhuma.

“Visto que andemos por fé e não pelo que vemos.” (2 Coríntios 5.7).

Todos, ou quase todos, conhecem a história de Abraão que, aos noventa e nove anos, recebera do Senhor a seguinte mensagem: “Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda na minha presença e sê perfeito.” (Gênesis 17.1). Para alguns, andar na presença do Senhor aos noventa e nove anos de idade pode não ter sentido algum. A essa altura, muitos pensam que a única coisa que restaria era a morte.

Quando o Senhor disse para Abrão que andasse na sua presença para que fosse completo, Ele estava dizendo: “Abraão, nada lhe faltará”.

Andar com o Senhor é andar por fé. Quando Pedro estava no barco e viu Jesus andando sobre as águas, Pedro disse: “Se és tu, Senhor, manda-me ter contigo.” Jesus falou: “Pode vir!” E Pedro foi andando, andando sobre as águas. A água não ficou em estado sólido. Não congelou. Ela continuou em estado líquido, mas Pedro caminhava sobre a Palavra de Jesus. E ele caminhou com Deus. Mas no momento em que ele deixou de caminhar por fé e começou a olhar as circunstâncias, como a fúria do vento e o tamanho das ondas, ele começou a afundar.

Porém, como um pai que, prontamente, segura o filho pela mão, Jesus estendeu a mão e o tomou (Mateus 14.29-33).

Conclusão

Em Levítico 26.12 há uma promessa do Senhor para as nossas vidas: “Andarei entre vós e sereis o vosso Deus, e vós sereis o meu povo.”


“A sua vida é um presente de Deus para você, faça dela um presente para Ele”.

http://www.youtube.com/watch?v=I8_dplke01A
video
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário